sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

por um simples instante.

   Vou aquele jardim todos os dias para te ver e passar algum tempo ali, sentindo seu cheiro. Você é diferentes de todas outras flores que estavam ao seu lado, a cor daquele paisagem só era completa, porque você estava no centro.
   Fui em sua direção para leva-la para casa e cuidar como se fosse um cristal, lindo e delicado, mas logo que te tive em minhas mãos, você se foi por um vento sem compaixão, ele te levou com uma tal força, que nem ao menos pude reagir. Você voôu ate sumir diante dos meus olhos e eu pude sentir uma pontada no meu coração que sem querer  fez lágrimas escorregarem por entre o meu rosto.
   Deitei por ali mesmo, por entre as flores, sem nem pensar no que iria sentir depois, passei o meu tempo deitado ali, sentindo falta.

8 comentários:

julia disse...

ameei *-*

jessica disse...

que dom ju *--*

Júlia Rocha disse...

Muito lindo o seu texto.
Estou te seguindo..
se puder me seguir ;)

Bom feriado!
bjs

Luh* disse...

Jardins sempre me fazem bem, gosto do verde!
beijos

Giovanna. disse...

que lindo *-* essas recordações nos fortalecem :D

Ana, disse...

nossa, muito lindo *-*

grazi pinheiro . disse...

Sabe que gosto de jardins? Pra mim jardins sempre tem o significado de lembranças e harmonia. E nada pode ser tão merecido que um sentimento para esse lugar: o AMOR.

lindo o seu texto, ein?!
e obg por fazer sua presença no "Aquelas e essas coisas".
Meus beijos e meus créditos para o blog.

gui-52 disse...

Caramba, que lindo *-*