domingo, 4 de abril de 2010

game of life.

tive a chance de escolher qual o melhor resultado para o jogo, perder e saber que alguns dias depois haveria uma nova partida, ganhar com a dúvida da próxima partida, ou a pior de todas as opções, o empate, em que ninguém sairia vitorioso e nem um resultado seria decidido no final de tudo aquilo. paro e penso, vejo que não posso colocar minha vida no meio de um jogo e que as pessoas não são simples jogadores atrás de uma só vitória. eu já fiz a minha escolha, e sei em que time vou jogar mesmo não sendo um jogo, haverá torcedores contra a minha decisão e outras aceitarão, mesmo sem entender o porquê da minha escolha; o que eu quero que eles entendam e principalmente o mais interessado nesse resultado é que o que eu fiz, dessa vez, foi pensando só em mim. sei que fui egoísta, mas esse era a única maneira de conseguir decidir.
no final dessa partida, haverá ganhas e perdas, choros e risos, alegrias e tristesas, mas isso só apareceria no instante em que este jogo for visto no replay, pena.. que esse jogo é a vida, e na vida.. não existe um replay..

4 comentários:

Maldito disse...

Mas tem jogo de volta?

Silvya disse...

adorei o blog! o layout é lindo e você escreve super bem!

me dá uma força com um novo blog que eu criei com mais 2 meninas? é o Encalhadas, feito por e para meninas!
o link é esse http://en-calhadas.blogspot.com/

espero sua visita lá, beijos

Mycнelle disse...

Texto cheio de verdade, e só o entendi com perfeição porque um jogo igual ao seu está para começar na minha vida. Vou jogar sozinha, mas feliz!

Giovanna. disse...

Nem replay, nem borracha, apenas tinta, muita tinta.